Destaques

Notícias

 
CRF-PE homologa concurso público

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco (CRF-PE) publicou, na sexta-feira (15/06/2018), portaria de homologação do Concurso Público para Provimento de vagas de emprego público e cadastro de reserva do órgão.As provas do certame foram aplicadas no dia 22 de abril deste ano. Todo o processo esteve à cargo da empresa Inaz do Pará - Serviços de Concursos Públicos, vencedora da licitação para condução do certame.O concurso contemplou cargos de nível médio, nível médio técnico e nível superior, totalizando 17 vagas para contratação dentro do período estabelecido no edital.A homologação é o ato administrativo que confirma a legitimidade e legalidade do concurso e acontece após a finalização de todas as fases previstas no edital do certame.O Concurso Público tem validade de 02 (dois) anos, a contar da data do ato de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco.A partir de agora o CRF-PE pode promover a convocação dos candidatos aprovados dentro do número de vagas previsto no edital.A presidente do CRF-PE, Gisêlda Castro Lemos de Freitas, comemorou a conclusão do processo. “A realização do concurso público é mais uma etapa do programa de gestão do CRF-PE, que tem como foco a melhoria dos serviços prestados à sociedade e a valorização da profissão farmacêutica”.Segundo a dirigente, a chegada dos novos funcionários certamente trará impacto positivo, tanto nas atividades de fiscalização quanto no atendimento na sede em Recife e nas subsedes do interior do Estado.De acordo ainda com Gisêlda Lemos, as primeiras convocações dos aprovados no concurso deverão acontecer em breve, segundo o critério da maior relevância e necessidade do órgão. Veja AQUI a lista final dos aprovados

Nota de pesar | Alexandre Moura Wanderley

Com pesar, noticiamos o falecimento do farmacêutico ALEXANDRE MOURA WANDERLEY, ocorrido no sábado passado (09/06). Formado em Farmácia em 1979, Alexandre Moura era proprietário de laboratório de análises clínicas na cidade de Surubim, onde também atuava como farmacêutico em farmácia comunitária.Aos familiares e amigos deixamos nossa solidariedade, ao tempo em que lamentamos por esta inestimável perda.A DIREÇÃO

 
CRF-PE apresenta Relatório de Gestão de 2017

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco (CRF-PE) acaba de entregar, ao Tribunal de Contas da União (TCU), o Relatório de Gestão do exercício de 2017. O documento já está disponível para consulta no site do CRF-PE.De forma sistematizada, o relatório apresenta a síntese dos resultados das ações realizadas pelo CRF/PE em 2017, em cumprimento dos objetivos traçados, bem como a aplicação dos recursos orçamentários e financeiros a disposição.A prestação de contas, prevista do art. 70 da Constituição Federal, constitui importante instrumento da sociedade para a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da administração direta e indireta, como é o caso dos conselhos profissionais.TRANSPARÊNCIA - Uma das principais preocupações da gestão do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco é conduzir o órgão de forma eficiente e sob a observância das orientações dos órgãos de controle externo. “O CRF-PE foi um dos primeiros conselhos regionais a instituir seu portal da transparência, por entendermos que a transparência deve ser o primeiro princípio da administração pública”. Afirma Gisêlda Lemos, Presidente do CRF-PE.SOBRE O PORTAL - O Portal da Transparência do CRF-PE permite que cada cidadão exerça o papel de fiscal sobre a correta aplicação dos Recursos disponíveis. No Portal, qualquer pessoa tem acesso às informações públicas disponibilizadas pelo CRF-PE em cumprimento à Lei 12.527, a Lei de acesso à informação.Acesse aqui o Relatório de Gestão 2017Acesse aqui o Portal da Transparência do CRF-PE

COMUNICADO – FERIADO DE CORPUS CHRISTI

Comunicamos aos farmacêuticos, proprietários de estabelecimentos e demais usuários do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco (CRF-PE) que devido ao feriado de Corpus Christi não haverá expediente na sede do órgão em Recife e subsedes de Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada e Petrolina no dia 31/05/2018 (quinta-feira).Nossas atividades serão retomadas na sexta-feira (01/06/2018)A DIRETORIA

 
Empreendedorismo é tema de jornada

Aconteceu, no dia 18 passado, no Centro Universitário Estácio, em Recife, a I jornada Temática Sobre Empreendedorismo Farmacêutico. Organizado pela Faculdade Estácio com apoio do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, o evento contou com a participação de acadêmicos de Farmácia e profissionais da área.Durante o encontro foram apresentados os caminhos a serem percorridos para quem quer empreender na área farmacêutica. A programação teve início com a palestra “Serviços Farmacêuticos como diferencial competitivo”, ministrada por Tayronni Menezes de Castro, Presidente da Regional Pernambuco da Sociedade Brasileira de Farmacêuticos e Farmácias Comunitárias (SBFFC) e Conselheiro Regional do CRF/PE. Dicas e caminhos para a montagem do próprio negócio foram os assuntos da palestra seguinte, “Quero Empreender! E agora?”, ministrada por José Homero Souza Filho, que integra a Comissão de Empreendedorismo do CRF-PE.A programação foi concluída com a palestra “Ética e Liderança: Desafio do gestor Pós Moderno”, tema ministrado pelo farmacêutico Anderson Leonardo Azevedo de Souza, da Comissão de Empreendedorismo do CRF.CICLO DE VIVÊNCIAS – Ainda na Faculdade Estácio, na manhã do mesmo dia aconteceu o “Ciclo de Vivências Farmacêuticas no SUS”. Na ocasião, o farmacêutico e conselheiro regional do CRF-PE, Flávio Lago Guimarães ministrou a palestra motivacional “Deixa sua marca: uma experiência de farmacêutico no SUS”.Ambos os eventos foram organizados pelo Curso de Farmácia da Faculdade Estácio, tendo à frente os professores Aldo César Passilongo (Conselheiro do CRF-PE) e Andrea Apolinário (Coordenadora do Curso).Veja mais imagens do evento na fanpage do CRF-PE: https://www.facebook.com/crfpe/

Fórum de Conselhos debate Ensino a Distância

O Ensino a Distância (EAD) foi o tema da reunião dos Conselhos Profissionais da Área de Saúde que aconteceu ontem, dia 10.05, em Brasília (DF). Participaram representantes de todas as entidades que integram o Fórum dos Conselhos Federais da Área de Saúde (FCFAS), ao todo, são 14 áreas, além de representantes dos conselhos regionais da área de saúde de todo o Brasil. O evento também contou, na abertura, com a presença do Deputado Federal Mandetta (DEM/MS), relator da matéria na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), da Câmara dos Deputados.O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, lembrou que é preciso agregar todas as profissões em torno de propostas e encaminhamentos comuns. “O ensino a distância é um tema complexo, que exige discussão aprofundada e que tem como foco, para todos nós da área da saúde, a qualidade de vida e o bem-estar da população. Nenhum interesse ideológico ou financeiro deve se sobrepor à saúde do povo brasileiro. A formação do profissional que vai cuidar de um paciente deve ser humanizada! A prática em saúde exige presença”, disse.Para o Deputado Mandetta, a luta contra a formação a distância para as áreas da saúde, é uma luta de toda sociedade. “Não existe formação, em saúde, sem prática, sem o contato do profissional com o paciente. Essa não é uma luta da Farmácia, não é uma luta da Medicina ou da Enfermagem. Essa é uma luta social”, disse.Além do Deputado Federal Mandetta, também participaram da mesa de abertura Ivone Martini, representante do Conselho de Enfermagem e coordenadora do FCFAS e Gilcilene Chaer, presidente do CRF-DF e membro da Comissão Parlamentar do CFF. Ambas defendem a união para o fortalecimento do Fórum.“É emocionante ver que conseguimos nos reunir em favor de uma pauta comum. Existe, hoje, no mundo, um movimento de entidades da saúde pela segurança do paciente e essa deve ser uma das preocupações das instituições que formam os profissionais. É preciso esclarecer que não somos contra a formação a distância, mas essa ferramenta, com excelente aplicação para algumas áreas de formação, não deve se transformar numa política educacional para a graduação em saúde”, disse Ivone Martini.“O formato predominantemente a distância traz riscos à formação profissional e à saúde coletiva. Os conselhos profissionais têm papel fundamental nesta luta por ensino de qualidade. Cabe aos conselhos a fiscalização do exercício profissional para garantir que a população tenha acesso aos serviços farmacêuticos de qualidade, para isso a formação presencial e de qualidade é fundamental” comentou Gilcilene Chaer.“O CNS é contrário à autorização e funcionamento de cursos de graduação em Saúde ministrado totalmente na modalidade não-presencial e exige que disciplinas práticas e de caráter assistencial sejam presenciais”, afirmou o Presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Ronald Santos, ao lembrar que as orientações da Resolução CNS 515/2016 estão sendo ignoradas. “E nesse momento a nossa união é fundamental. Nesse embate, o outro lado é muito poderoso, faz um lobby forte no Congresso e não se preocupa com as consequências sociais de uma má formação em saúde.Durante a reunião foram apresentados, pelo assessor parlamentar do CFF, Lucas de Sá, os projetos de Lei, em tramitação no Congresso Nacional, que tratam da temática Ensino a Distância: o PL 5414/2016, do Deputado Rodrigo Pacheco (DEM/MG); o PL 6858/2017, do Deputado Rômulo Gouveia (PSD/PB) e o PL 7121/2017, da Deputada Alice Portugal. “É importante lembrar que, no dia 15 de maio, no Plenário 7, do Anexo 2, da Câmara dos Deputados, será realizada uma audiência pública para discutir o PL 5414. Nossa presença é imprescindível”, comentou o assessor.PROXIMOS PASSOS – ao final de reunião, os representantes dos conselhos de profissões da área da saúde, representadas pelo FCFAS, elaboraram um documento com a unificação das demandas relacionadas ao ensino a distância para a formação de profissionais da saúde. O texto será encaminhado ao Deputado Mandetta, relator do PL 5414/201, na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF). Após apreciação pela CSSF a proposição seguirá para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania CCJC, na mesma casa legislativa.Fonte: Comunicação CFF

 
Todo apoio ao SINFARPE

Com mais de cinco décadas de existência, o Sindicato dos Farmacêuticos de Pernambuco (SINFARPE) tem como marca histórica a defesa dos direitos dos farmacêuticos. Ao longo desse tempo foram longas batalhas por melhores salários, pela redução da jornada de trabalho, contra a terceirização e a precarização das relações de trabalho. Além das lutas especificas, O SINFARPE esteve sempre presente nas grandes lutas pela democracia, pela soberania nacional e pela defesa da saúde pública.Contudo, da mesma forma como vem ocorrendo com centenas de entidades sindicais do país, o SINFARPE sofre neste momento um duro golpe em consequência dos efeitos da reforma trabalhista. Esse enfraquecimento vem ocorrendo porque a reforma, além de atingir os trabalhadores, retirou as principais fontes de receita dos sindicatos.No caso do SINFARPE, de acordo com a Direção da entidade, o fim da contribuição sindical representou uma queda drástica na sua receita, tornando cada vez mais difícil o custeio das despesas com pessoal, assessoria jurídica, serviços de homologação, comunicação e outras.Um dos objetivos da reforma foi justamente enfraquecer os Sindicatos como organizações de representação e luta dos trabalhadores, facilitando assim a retirada e a redução de direitos historicamente conquistados.Neste cenário, a existência do sindicato ganha relevância inconteste. O sindicato é a instituição que melhor atua para assegurar o cumprimento dos direitos trabalhistas dos seus representados e denunciar os abusos. Assim, é preciso fortalecer o SINFARPE. Manter a sustentabilidade do Sindicato é manter a sua capacidade de resistência, sobretudo neste momento em que os direitos dos trabalhadores estão ameaçados. Não deixe morrer a entidade que defende os direitos dos farmacêuticos pernambucanos!

Farmacêuticos e estudantes levam orientação à população sobre uso racional de medicamentos

Os danos causados pela automedicação podem trazer conseqüências mais graves do que se imagina: intoxicações, reações alérgicas, dependência e, em alguns casos, o óbito. Além de graves, esses danos custam cerca de 60 bilhões de reais ao ano para o Sistema Único de Saúde – SUS.Atentos ao problema, os conselhos de Farmácia de todo o país se uniram em uma campanha nacional de promoção da adesão às terapias medicamentosas e ao seu uso seguro e racional. A iniciativa é em comemoração ao Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos que aconteceu no dia 5 de maio.Em Pernambuco, para evidenciar a data, o Conselho Regional de Farmácia (CRF-PE) e o Diretório Acadêmico de Farmácia Carl Sheele da Universidade Federal de Pernambuco (DAFARCS-UFPE) realizaram, na manhã do sábado (05/05/18), no bairro da Várzea, em Recife, mais uma ação de alerta à população sobre os riscos que envolvem a automedicação.Na ocasião, farmacêuticos e acadêmicos de Farmácia orientaram a população sobre uso seguro, armazenagem e descarte correto dos medicamentos. Também foram prestados serviços gratuitos de aferição de pressão arterial e aplicação de testes de glicemia.A atividade envolveu estudantes de Farmácia da UFPE e da Faculdade Pernambucana de Saúde (PFS). As diretoras do CRF-PE, Gisêlda Lemos (Presidente) e Joyce Nunes (Tesoureira) participaram da ação e destacaram a importância do contato do farmacêutico com a população como forma de reforçar o seu papel como profissional diretamente ligado ao cuidado. Também esteve presente na ação o farmacêutico Ulisses Cordeiro, integrante da Comissão Parlamentar do CRF-PE.A iniciativa contou com o apoio da Drogafonte.Veja mais imagens da ação em nossa página no facebook: www.facebook.com.br/crfpe

 
Ação do CRF-PE e DAFARCS alerta para os riscos da automedicação

Longe de ser uma solução rápida, a automedicação pode trazer consequências mais graves do que se imagina: intoxicações, reações alérgicas, dependência e, em alguns casos, o óbito. No intuito de alertar a população sobre os riscos que envolvem a automedicação, entidades farmacêuticas de todo o país escolheram o dia 05 de maio como o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos.Em Pernambuco, para evidenciar a data, o Conselho Regional de Farmácia (CRF-PE) e o Diretório Acadêmico de Farmácia Carl Sheele da Universidade Federal de Pernambuco (DAFARCS-UFPE) realizam, durante o mês de maio, duas importantes ações.A primeira ação acontecerá no próximo sábado (05/05), na Praça da Várzea, zona leste do Recife. Trata-se de uma ação educativa. Na ocasião, farmacêuticos, professores e estudantes de Farmácia da UFPE vão orientar a população sobre uso seguro, armazenagem e descarte correto dos medicamentos. Haverá também a prestação de serviços gratuitos de aferição de pressão arterial e aplicação de testes de glicemia.Ainda para alertar a população sobre os riscos relacionados ao uso incorreto dos medicamentos, CRF-PE e DAFARCS organizam a Quarta Corrida e Caminhada pelo Uso Correto dos Medicamentos. A atividade ocorrerá no dia 19 de maio, no campus da UFPE. As inscrições serão abertas em breve.CAMPANHA DO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOSData: 05/05/2018 | Hora: 8h às 12hLocal: Praça da Várzea – RecifeServiços: Orientação sobre medicamentosAferição da pressão arterialTeste de glicemia

Profissionais do LAFEPE iniciam capacitação em Cuidados Farmacêuticos

Os profissionais das farmácias públicas do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (LAFEPE) iniciaram, nos dias 09 e 10 de abril, a primeira etapa da capacitação “Cuidado Farmacêutico no Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto é executado pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) e tem apoio do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF-PE).Participam do projeto farmacêuticos das 35 unidades do Lafepe, além de profissionais ligados à Assistência Farmacêutica municipal. Devido à distribuição geográfica dos profissionais, foram criados dois pólos, um em Recife e o outro em Serra Talhada.A capacitação terá carga horária total de 96 horas, distribuídas em seis módulos presenciais de 16 horas. As aulas do primeiro módulo são ministradas pelo professor Wallace Entringer Bottacin, doutorando em Ciências Farmacêuticas com ênfase em Farmácia Clínica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).A etapa teórica se estende até o mês de agosto. Após esta etapa, O CFF, através do seu grupo de tutoria, dará o suporte para atuação dos farmacêuticos.Entre os novos serviços a serem disponibilizados, em nível de Atenção Básica, nas Farmácias Lafepe, estão a aferição da pressão arterial, avaliação para controle glicêmico, o monitoramento sobre o correto uso dos medicamentos e o rastreamento em saúde, que inclui a identificação de sinais e sintomas para formalização de encaminhamento ao médico.SOBRE O PROJETOO projeto Cuidado Farmacêutico no Sistema Único de Saúde (SUS) foi lançado pelo Conselho Federal de Farmácia no ano passado. A metodologia desenvolvida permite ao CFF, por meio dos Conselhos Regionais, reunir dezenas de farmacêuticos nos municípios e implantar os cuidados farmacêuticos em sua cidade, com o acompanhamento de tutores que darão consultoria após o curso."O objetivo é fazer com que os profissionais que participarem conheçam, compreendam e apliquem o raciocínio clínico, no sentido de aprimorar o cuidado farmacêutico no âmbito do SUS", destaca Valmir de Santi, coordenador do projeto.O representante de Pernambuco no Conselho Federal de Farmácia, Bráulio César de Sousa, tem se esforçado na tentativa de montar polos no Estado que possibilitem a realização do projeto. “Como primeiro resultado desses esforços estamos iniciando com dois pólos, um em Recife e outro em Serra Talhada, formados por farmacêuticos do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (LAFEPE) e de alguns municípios. A intenção é formar outros pólos reunindo os colegas das AFs dos municípios”. Explica Bráulio César.Para a presidente do CRF-PE, Gisêlda Lemos, o projeto "Cuidado Farmacêutico no Sistema Único de Saúde” representa uma oportunidade ímpar para os profissionais de Pernambuco, por se tratar de uma qualificação de alto nível. “Só temos a agradecer ao Conselho Federal de Farmácia e ao conselheiro Bráulio César. Estamos contentes com o início do projeto em nosso Estado”. Frisou.

 
NOSSO EXPEDIENTE DURANTE A SEMANA SANTA

Comunicamos aos farmacêuticos, proprietários de estabelecimentos e demais usuários do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco o horário de expediente na sede e subsedes do órgão durante a Semana Santa.• De 26 a 29/03: Expediente normal• Dia 30/03: Fechado (Feriado da Paixão de Cristo)A DIRETORIA

Aprovada a lei que regulamenta serviços farmacêuticos nas farmácias de Pernambuco

Norma atende proposição do Conselho Regional de Farmácia, feita em 2015.O mês de março ficará marcado por uma grande conquista para a categoria farmacêutica de Pernambuco. É que acaba de ser publicada no Diário Oficial do Estado, a Lei Estadual nº 16.317, que dispõe sobre a prestação de serviços farmacêuticos pelas farmácias e drogarias em nosso Estado.O projeto de lei foi apresentado em 2015 pelo deputado Augusto César, atendendo à proposição do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, através do então presidente, Bráulio César de Sousa.De acordo com a norma aprovada as farmácias e drogarias ficam autorizadas a prestarem uma gama de serviços, como a aplicação de vacinas, a aplicação de inalação ou nebulização, medição e monitoramento da pressão arterial e da glicemia capilar, entre outros.Também ficam autorizadas a manipulação e a dispensação de produtos classificados como oficinais, homeopáticos e de medicamentos isentos de prescrição médica, mediante prescrição do profissional farmacêutico.Além de possibilitar às farmácias a prestação de uma gama de serviços aos usuários, outro ponto positivo da lei é a proibição da comercialização de substâncias, produtos, aparelhos ou acessórios não enquadrados no conceito de produto sujeito às normas de vigilância sanitária, tais como lâmpadas, vassouras, panos, esponjas, artigos de armarinho, papelaria e outros.“A lei estadual 16.317 atribui às farmácias um caráter de acolhimento, conforme previsto na lei federal 13.021/2014. Ela reforça o papel do farmacêutico como profissional de saúde e sua valorização perante a sociedade. Quem sai ganhando é a população”. Comemora a presidente do CRF-PE, Gisêlda Lemos.A dirigente destaca o trabalho desempenhado pela Comissão Parlamentar do CRF-PE junto à Assembleia Legislativa para que o projeto tivesse uma tramitação mais rápida. “A articulação conduzida pelos colegas Ulisses Cordeiro e Lucas Cantarelli foi imprescindível para a aprovação da matéria”. Frisa.“Não podemos deixar de agradecer aos deputados Rodrigo Novaes e Roberta Arraes, que abraçaram a nossa causa, e ao autor do projeto, deputado e farmacêutico Augusto César”. Conclui Gisêlda Lemos.Conheça alguns dos serviços farmacêuticos que poderão ser prestados pelas farmácias:• Aplicação subcutânea, intramuscular ou intradérmica de medicamentos injetáveis, mediante apresentação de receita médica;• Acompanhamento farmacoterapêutico;• Medição e monitoramento da pressão arterial;• Medição da temperatura corporal;• Medição e monitoramento da glicemia capilar;• Transfixação dérmica de adereços estéreis; • Atenção farmacêutica, inclusive a domiciliar.• Manipulação e dispensação de produtos classificados como oficinais e de medicamentos isentos de prescrição médica, mediante prescrição do profissional farmacêutico, em conformidade com as normas estabelecidas pelo Conselho Federal de Farmácia.Conheça a íntegra da lei 16.317: http://legis.alepe.pe.gov.br/texto.aspx?id=37219

 
CFF e CRFs apoiam inclusão de novas práticas integrativas no SUS

Os Conselhos Federal e Regionais de Farmácia aproveitam o momento de sua 64ª Reunião Geral, em Brasília, para apoiar a iniciativa do Ministério da Saúde que incrementou 10 novas práticas à atual Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (PNPIC), o que representa um avanço para a saúde pública nacional.As práticas integrativas já são uma realidade no país. Desde a implantação da PNPIC, em 2006, o acesso dos usuários do SUS a essas práticas integrativas tem crescido exponencialmente. A sua inserção na rede de atenção à saúde como ferramenta de cuidado tem por objetivo ampliar a abordagem clínica e as opções terapêuticas ofertadas aos usuários, podendo ser utilizadas como primeira opção terapêutica ou de forma complementar ao tratamento.Esta política fortalece a equidade, um dos princípios básicos do SUS e segue as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) que preconiza a promoção do cuidado ao paciente em sua totalidade e a saúde como serviço multiprofissional.É imprescindível, neste momento, que o Ministério da Saúde promova as condições de trabalho aos profissionais e a real inserção das práticas integrativas no sistema público, seja na prevenção quanto no tratamento de doenças.Confira cada uma das dez novas práticas:Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros.Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem-estar e saúde.Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.Imposição de mãos – imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem-estar, diminui estresse e ansiedade.Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo.

CFF homenageia personalidades que se destacam pelos serviços prestados à profissão

Silvana Maggi, ex-presidente do CRF-PE foi uma das homenageadas.A maior honraria concedida pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), a Comenda do Mérito Farmacêutico, é entregue anualmente a profissionais de todas as unidades da federação para marcar o Dia Nacional do Farmacêutico, celebrado em 20 de janeiro. A solenidade ocorreu na noite da sexta-feira, 16 de março, em Brasília.O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, destacou que a profissão está em constante transformação, em constante movimento, e que a autoestima dos farmacêuticos está sempre melhor. "Temos conseguido lograr êxito, abrindo novas frentes de trabalho. E profissão que não tem mercado de trabalho, está fadada ao sepultamento. Não cabe aqui enumerar todas essas conquistas, mas nós temos a clareza e a certeza de que são muitas".Cada homenageado recebeu a medalha das mãos do conselheiro federal de Farmácia, responsável pela indicação, e do presidente ou representante do Conselho Regional de Farmácia (CRF) de seu estado.A homenageada de Pernambuco foi a professora Silvana Cabral Maggi, ex-presidente do CRF-PE. A honraria chegou-lhe às mãos, graças à indicação do seu nome ao Plenário do CFF pelo conselheiro federal de Farmácia por Pernambuco, Bráulio César de Sousa. Além do conselheiro, a presidente do CRF-PE, Gisêlda Lemos participou da entrega da comenda.Veja quem foram os homenageados e conheça o perfil cada um.http://bit.ly/2G4Selr