Destaques

Notícias

 
 
Semana Pelo Uso Racional de Medicamentos

Diretores e assessores do CRF-PE reunidos na tarde desta segunda-feira (08/04) com diretores do Diretório Acadêmico de Farmácia Carl Scheele, da UFPE. Na pauta do encontro o planejamento das ações a serem desenvolvidas com o objetivo de evidenciar a Semana Pelo Uso Racional de Medicamentos, que acontecerá no mês de maio.Na foto, no primeiro plano, da esquerda para a direita: George Torres e Valquíria Guimarães (Diretores do DA), Sarah Ximenes e Leandro Medeiros (Diretores do CRF-PE). Em pé, da esquerda para a direita: Francisco Libório, Daniela Monteiro, Rosália Carvalho e Arlindo Nunes (Assessores).

REALIZADO EM RECIFE O SEGUNDO MÓDULO DO CURSO CUIDADO FARMACÊUTICO NAS FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS

Cuidado farmacêutico aplicado a pacientes com hipertensão foi o assunto tratado ontem (5/04) e hoje (6/04), no segundo módulo do curso Cuidado Farmacêutico nas Farmácias Comunitárias, que acontece em Recife. O projeto é desenvolvido pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) e é realizado em Pernambuco em parceira com o Conselho Regional de Farmácia (CRF-PE).Cerca de 80 profissionais participam da capacitação, que tem carga horária de 96 horas. Além de aulas teóricas uma vez ao mês, o curso envolve a tutoria, preparando os farmacêuticos para a implantação de serviços clínicos.O conteúdo deste módulo foi ministrado por Wallace Bottacin e Walleri Reis, ambos coordenadores do projeto Cuidados Farmacêuticos em Farmácias Comunitárias, do CFF.Segundo o conselheiro federal Bráulio César de Sousa, que em conjunto com a direção do CRF-PE articulou a vinda do projeto para Pernambuco, a capacitação tem o propósito de inserir os farmacêuticos no movimento clínico que ganha força em todo o país.“Estamos convictos de que o esforço para trazer o projeto para nosso Estado será recompensado com os resultados que o mesmo vai proporcionar, seja com a qualificação dos profissionais, seja com a ampliação da assistência à saúde à população”, completou Gisêlda Lemos, presidente do CRF-PE.O próximo módulo do Polo Recife será realizado nos dias 3 e 4 de maio e terá como foco o cuidado farmacêutico aplicado a pacientes com diabetes.APOIO – A Direção do CRF-PE agradece à Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), em especial à coordenadora do Curso de Farmácia da Instituição, Flávia Morais, pela cessão do auditório para a realização do módulo.

 
 
CRF-PE E SINFARPE DEBATEM PAUTAS A FAVOR DA CATEGORIA

Diretores do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco e do Sindicato dos Farmacêuticos (SINFARPE) se reuniram hoje (02/04), na sede do CRF-PE para tratar de pautas em benefício da categoria farmacêutica.No encontro, foi reafirmada a união entre os Órgãos para que haja fortalecimento, proteção e mais valorização da classe farmacêutica no Estado. Foram discutidas ações efetivas e alinhamentos a serem tomados para o firmamento das condições previstas nos acordos coletivos de trabalho do Sinfarpe.Deste modo, o objetivo da reunião foi averiguar quais pontos precisam ser ajustados para que o profissional farmacêutico não venha a ser prejudicado recebendo abaixo do piso salarial e/ou assumindo exigência de uma jornada de trabalho acima do previsto nos acordos coletivos.Na ocasião, o CRF-PE foi representado pela presidente Gisêlda Lemos, a vice-presidente Sarah Ximenes, o secretário geral Leandro Medeiros, o procurador Bergson Nogueira, os assessores da diretoria Jorge Neves e Roberto Cotias.O SINFARPE foi representado pela presidente Veridiana Ribeiro, o 1º suplente Holdack Gomes, o conselheiro fiscal Luciano Costa, o conselheiro fiscal suplente Dimas de Souza, os advogados da entidade José Leniro e Josenildo Araújo.

AERONÁUTICA TEM OPORTUNIDADE PARA FARMACÊUTICO

O Comando da Aeronáutica iniciará a convocação, seleção e incorporação de candidatos à prestação do serviço militar voluntário, em caráter temporário, para o ano de 2019. O edital contempla várias áreas da Saúde, incluindo a de Farmácia.Serão distribuídas vagas em diversas localidades do território nacional. Para farmacêuticos, há opções nas áreas de Farmácia, Bioquímica, Farmácia Hospitalar e Farmácia Industrial, totalizando 87 vagas em todo o País. Em Recife serão abertas 5 vagas.Os requisitos específicos dependem de cada área de atuação.As Inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, no período de 01 a 11 de abril de 2019, no site www.convocacaotemporarios.fab.mil.brAcesse neste link a Portaria com mais informações sobre o processo de seleção. http://bit.ly/2UW31m6

 
CATEGORIA FARMACÊUTICA COMEMORA MAIS UMA VITÓRIA

Medicamentos só na farmácia e com a presença do farmacêutico.A categoria farmacêutica comemora mais uma conquista pela garantia da autonomia da profissão e qualidade do serviço prestado à sociedade. Isso porque dois Projetos de Lei que propunham alterar a Lei Federal Nº 5.991 de 17/12/1973, responsável pelo regimento do controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos no Brasil foram arquivados.O Projeto 284/2015 de autoria do ex-senador Romero Jucá (MDB/RR), tinha como proposta permitir os minimercados, armazéns e empórios, lojas de conveniência, “drugstores”, e estabelecimentos similares, a comercializarem medicamentos isentos de prescrição médica – MIPs. A mesma medida havia sido proposta no PL 9482/201), de autoria do ex-Deputado Federal Ronaldo Martins (PRB/CE). Ambos foram arquivados ao fim da legislatura, como resultado de um intenso trabalho de articulação do sistema CFF e CRFs, sob a liderança do presidente Walter da Silva Jorge João. Estão de parabéns o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e os Conselhos Regionais de Farmácia (CRFs) por esta importante vitória para a profissão farmacêutica e para a saúde da população. A Direção do CRF-PE e o representante do Estado no CFF, Bráulio César de Sousa, reafirmam a presença de Pernambuco na luta contra quaisquer tentativas de mercantilização do medicamento e de desvirtuamento da profissão farmacêutica.

CURSO DE CUIDADO FARMACÊUTICO EM FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS TEM INÍCIO EM RECIFE

As atividades do Polo Recife do curso Cuidado Farmacêutico em Farmácias Comunitárias foram iniciadas nesta sexta-feira (15/03) e sábado (16/03), no Centro Universitário UniFBV| Wyden, no bairro da Imbiribeira, zona Sul do Recife.Idealizado pelo Conselho Federal de Farmácia e realizado em nosso Estado em parceria com o Conselho Regional de Farmácia (CRF-PE), o projeto Cuidado Farmacêutico em Farmácias Comunitárias visa capacitar os profissionais de farmácias comerciais para a implantação de Serviços Clínicos em seus estabelecimentos.Ao abrir as atividades na manhã de ontem, a presidente do CRF-PE, Gisêlda Castro Lemos de Freitas ressaltou a importância do curso: “o mercado está exigindo profissionais cada vez mais capacitados no cuidado à saúde. Muitas farmácias estão investindo na implantação de serviços farmacêuticos. Essa capacitação veio no momento certo”.A dirigente destacou ainda a participação do conselheiro federal do CFF, Bráulio César de Sousa e a sensibilidade do presidente do órgão, Walter Jorge João para a realização desta e de outras capacitações em nosso Estado.Também presente, Bráulio César disse que Pernambuco é um dos primeiros estados contemplados com o projeto Cuidado Farmacêuticos. “A parceria com o CFF tem permitido a realização de cursos de qualidade, com grande impacto na qualificação dos nossos profissionais. Não podemos deixar de agradecer ao presidente Walter Jorge pelo apoio”. Disse.A Conselheira Federal Suplente pelo Estado da Paraíba, Patrícia Avelar Navarro também esteve presente para prestigiar a abertura do projeto em nosso Estado.CAPACITAÇÃO TEÓRICAAs capacitações teóricas são encontros presenciais mensais com a equipe docente, com a finalidade de nivelar o conhecimento quanto aos diferentes serviços clínicos e sua aplicabilidade na realidade da farmácia.O Curso está dividido em seis módulos: Transtornos Autolimitados, Cuidado Farmacêutico Aplicado a Pacientes com Hipertensão, Cuidado Farmacêutico Aplicado a Pacientes com Diabetes, Cessação Tabágica e Perda de Peso e Gestão da Farmácia.As aulas de ontem (15) e de hoje (16) têm como tema Introdução à Farmácia Clinica e são ministradas pela farmacêutica Cínthia Caldas Rios Soares, professora no projeto Cuidado Farmacêutico no SUS e Coordenadora da Tutoria no projeto Cuidado Farmacêutico na Farmácia Comunitária, ambos do Conselho Federal de Farmácia (CFF).Além de aulas teóricas uma vez ao mês, o curso envolve a tutoria após o segundo módulo, preparando os farmacêuticos para a implantação de serviços clínicos. A proposta é que, ao concluir a capacitação, os farmacêuticos estejam com pelo menos um serviço clínico estruturado no estabelecimento onde atua.Agradecimento – O CRF-PE agradece ao Centro Universitário UniFBV | Wyden, em especial à coordenadora do curso de Farmácia da instituição, Michelle Melgarejo, pela cessão do auditório para a realização do primeiro módulo da capacitação.

 
DIA MOVIMENTADO NA SUBSEDE CARUARU

A quarta-feira da semana passada (13/03) foi bastante movimentado na Subsede do Conselho Regional de Farmácia em Caruaru. As atividades começaram pela manhã, com a solenidade de juramento e entrega de carteiras para vinte novos técnicos de laboratório de análises clínicas. No início tarde da foi a vez dos novos farmacêuticos prestarem juramento e receberem seus registros definitivos no CRF-PE.As solenidades foram conduzidas pela Vice-Presidente do CRF-PE, Sarah Cavalcanti Ximenes e contou a participação de Bráulio César de Sousa (Conselheiro Federal do CFF), Vohnson Francisco Machado de Miranda (Coordenador da Subsede Caruaru) e Haidêe Menezes (supervisora de Fiscalização). Também estiveram presentes o Coordenador do Curso de Farmácia da Asces/Unita, Rosiel Santos, o Conselheiro Regional Suplente, Clayton Anderson de Azevedo e o farmacêutico fiscal André de Magalhães Dias Maurício.As atividades prosseguiram com despachos de processos de profissionais e estabelecimentos do Agreste.RODA DE CONVERSAA programação foi concluída com a roda de conversas tendo como tema “Empregabilidade e Fiscalização: um olhar para o novo tempo”, com mediação de Vohnson Miranda e participação de Sarah Ximenes, Bráulio César de Sousa, Rosiel Santos, Clayton Anderson de Azevedo, Janderley José Matos (Coordenador do Curso de Farmácia da Uninassau Caruaru), Rafael de Araujo Freire, André de Magalhães Dias Maurício e Haidee Menezes.Durante a discussão foi feita uma sinopse do trabalho realizado pela fiscalização na região do Agreste nos últimos 40 dias. Foi ratificada a importância de uma Fiscalização com foco na efetivação da assistência farmacêutica. Temas variados foram discutidos e debatidos, como empreendedorismo, parâmetros da fiscalização, perfil atual entre farmacêutico x balconista e também o consultório farmacêutico ou espaço específico e regulamentado para o atendimento ao cliente.Um novo encontro para discussão sobre o mesmo tema foi acordado para acontecer no dia 17 de abril próximo, devendo ser convidados todos os farmacêuticos e o diretor da Vigilância Sanitária.

CRF-PE no Bom dia Pernambuco

Descarte correto dos medicamentos. Este foi um dos temas abordados no Bom Dia Pernambuco desta quarta-feira (13/03). A entrevistada foi a vice-presidente do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, Sarah Cavalcanti Ximenes. Assista à integra da entrevista, realizada na sede do CRF-PE, em Recife.

Link da entrevista: http://bit.ly/2XSQdz3

 
Pernambuco recebe 123 novos profissionais

Nesta quarta-feira (13/03), 121 farmacêuticos e 2 técnicos de laboratório de análises clinicas receberam seus registros definitivos no quadro de profissionais do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco.A solenidade de juramento e entrega das carteiras dos novos profissionais ocorreu no Centro Universitário UniFBV | Wyden, em Recife e foi conduzida pela vice-presidente do CRF-PE, Sarah Christine Cavalcanti Ximenes, pelo Diretor Secretário do órgão, Leandro de Albuquerque Medeiros e pelo Conselheiro Federal do CFF, Bráulio César de Sousa.Além das boas vindas, os novos profissionais receberam orientações sobre ética e obrigações junto ao CRF-PE.Veja mais fotos em nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/crfpe/

Pernambuco tem a primeira farmacêutica trans

Tendo que conviver com dificuldades diárias como preconceitos, Jaqueline dos Santos, 36, superou os obstáculos impostos pela sociedade e hoje é reconhecida pelo Conselho Regional de Farmácia do EstadoPor: Mirella Araújo | FolhaPEUm ponto fora da curva. É assim que a história de Jaqueline dos Santos, 36 anos, mais conhecida como Jack, pode ser vista diante de um dado assustador: a expectativa de vida de um transgênero é de 35 anos, segundo dados da União Nacional LGBT, enquanto a média nacional é de 75,5 anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) divulgou no dossiê do ano passado, que foram contabilizados no Brasil 163 assassinatos de travestis e transexuais.Mesmo tendo que lidar com uma série de dificuldades pelo fato de ser uma mulher trans, Jack Santos persistiu pelo o caminho contrário diante desse cenário de violência e preconceito. “Não tenho medo de nada, eu enfrento tudo”, crava a primeira farmacêutica trans de Pernambuco - confirmada pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado. “Sei que outras pessoas não têm a mesma sorte que eu tive, mas espero que minha história possa inspirar outras trans a não desistirem de seus sonhos”, afirma.Desde pequena, ela sentia algo diferente e sua identidade de gênero não era aquela registrada em sua certidão de nascimento. “Sempre me vi como mulher. Aos 18 anos, decidi fazer o magistério e iniciei o meu processo de transição. Meus pais não aceitaram e cheguei a ser expulsa de casa. Estudava durante o dia e a noite dormia no metrô de Jaboatão, até que uma tia me acolheu”, relembra.Apesar da incessante busca pelo conhecimento e uma pós-graduação em psicopedagogia, a área de Educação se mostrou fechada para ela. “Cheguei a trabalhar por contrato, mas à medida que me aparência ficava mais feminina, esses contratos não eram renovados. Alguns pais chegaram a ameaçar tirarem seus filhos da escola”, conta.Foi na área de saúde que ela viu as portas se abrirem e também seu coração. Começou como técnica de mobilização ortopédica no Hospital da Restauração, depois fez o técnico em enfermagem e atuou no Hospital Barão de Lucena. Por fim, decidiu fazer o curso superior em Farmácia, na Universidade Estácio, se formando no ano passado. “Sou muito dedicada em tudo que eu faço e as pessoas notam isso e se aproximam. Nunca sofri preconceito na faculdade, até tenho amigos de outros cursos”, declara Jack. Casada, ela é mãe de três filhos, dois meninos de 8 e 7 anos e uma menina de cinco anos. “Nós temos que ensinar de criança o respeito pelo próximo. Meus filhos me enxergam como mulher e não aceitam qualquer tipo de preconceito.”O único problema que a farmacêutica enfrentou na faculdade foi obter seu diploma com o nome social. Apesar do decreto nº 8.727/2016 assinado em abril pela Presidência, que regulamenta o uso do nome social em instituições públicas federais, muitas universidades ainda não têm regras próprias. “Eles justificaram que Jack seria abreviação de nome. Então mudei para Jaqueline e consegui dar entrada no meu diploma”, explica.EducaçãoApenas 10% dos transexuais no Brasil têm emprego formal, segundo a Antra. A exclusão dessas pessoas no mercado de trabalho se dá, principalmente, pelo preconceito e a falta de formação já que os índices de evasão escolar chega a 82%, segundo levantamento feito pela OAB. “Nós precisamos mudar os paradigmas da Educação, para que ela passe a ser inclusiva. As crianças e adolescentes trans não são acolhidas na escola. Os profissionais da comunidade escolar não são capacitados para garantir a permanência delas na escola e nem há políticas públicas que também assegurem isso”, critica a coordenadora de programas especiais da ONG Gestos, Juliana César.Fonte: Folha de Pernambuco | 11/03/2019Crédito da foto: Leo Malafaia